quinta-feira , 23 setembro 2021
Home / Empresas & Negócios / Vilarejo chega ao CasaShopping com loja conceito de materiais para reforma e entrega expressa

Vilarejo chega ao CasaShopping com loja conceito de materiais para reforma e entrega expressa

A rede, que já tem seis lojas no Estado do Rio, registrou em 2020 alta de 20% nas vendas e, com investimento no segmento de luxo, prevê mais crescimento em 2021

A rede, que já tem seis lojas no Estado do Rio, registrou em 2020 alta de 20% nas vendas e, com investimento no segmento de luxo, prevê mais crescimento em 2021

Com o objetivo de oferecer uma experiência de compra de materiais para reformas diferenciadas, a rede Vilarejo Acabamentos chega ao Rio de Janeiro com a Vilarejo Conceito, que será inaugurada em junho, no CasaShopping, na Barra da Tijuca. O showroom,com apresentação de produtos das marcas mais renomadas e com entrega expressa, tem 320m² e recebeu investimentos que ultrapassam R$ 1 milhão. Essa é a segunda Vilarejo Conceito da rede,que tem seis lojas no Estado do Rio. A primeira no estilo boutique fica em Niterói, no bairro de Icaraí,e se prepara para uma mudança de endereço: de uma loja de 280 m² na Rua Doutor Tavares de Macedo para uma de 640 m² na Avenida Roberto Silveira, com estacionamento. As demais lojas ficam em Macaé, Cabo Frio, Rio das Ostras, Campos dos Goytacazes e Araruama.

Comandada pelos irmãos Frederico e Monique Mello, a Vilarejo Acabamentos integra o Grupo Vilarejo, que atua em diversos ramos. Inclui dois hotéis – um hotel-fazenda em Conservatória e um hotel praiano em Rio das Ostras –, além de uma cachaçaria e uma fábrica de laticínios.

Um dos diferenciais da nova Vilarejo Conceito para as concorrentes cariocas será a entrega expressa.

“Enquanto as boutiques do ramo trabalham com mostruário e estoque da indústria, a rede mantém estoque de seu mostruário de mais de 90% dos produtos, mesmo os do segmento de luxo. Assim, enquanto os prazos da concorrência costumam ultrapassar um mês, a Vilarejo faz entregas em 48 horas”, destaca a sócia-fundadora Monique Mello.

Na pandemia, a classificação das lojas do setor de construção como essenciais e a demanda aquecida proporcionada pelo maior tempo livre de uma classe média em home-office garantiu bons resultados para a rede. Com um portfólio de 20 mil itens, a Vilarejo Acabamentos registrou crescimento das vendas em 2020, de 20% na comparação como ano anterior, mesmo tendo ficado com lojas fechadas durante os primeiros 20 dias de março, de acordo com os protocolos de segurança da época. Já nos primeiros cinco meses de 2021, houve alta de 30% em relação ao mesmo período de 2020. A projeção é de alta de 25% em todo o ano de 2021 sobre 2020.

Em 2020, diante da forte queda da demanda entre a segunda quinzena de março e o fim de maio, as indústrias de materiais reduziram a produção. Com a retomada das encomendas a partir de junho, houve defasagem no setor até que os níveis de produção fossem retomados em patamar suficiente para o abastecimento necessário. Os prazos de entrega se alargaram e os preços dos produtos, influenciados também pelos aumentos de custos dos insumos, tiveram alta.Mas a Vilarejo havia estocado em grandes quantidades, garantindo entrega rápida e preços mais baixos, conta Monique:

Frederico Mello

“Frederico, sendo diretor comercial e sócio do grupo, enxergou muito rapidamente o boom das pequenas reformas que estaria por vir com o isolamento social e, já em abril, quando as vendas ainda estavam muito fracas, começamos a estocar. Assim, praticamente não tivemos falta de produtos, enquanto o mercado de maneira geral enfrentou a escassez. Foi aí que começamos a fornecer também para outras lojas”, conta Monique, destacando que o Centro de Distribuição da Vilarejo, localizado estrategicamente na BR 101,tem um estoque que ocupa, só com pisos e revestimentos, 350 mil m².

A venda online também contribuiu – e muito – para o bom desempenho no último ano. Segundo Monique, o faturamento das vendas iniciadas na internet cresceu aproximadamente 15 vezes. A Vilarejo trabalha com o conceito de “chat commerce”: o consumidor escolhe os produtos no site e é encaminhado para uma central de atendimento via WhatsApp. A intenção é colocar alguém do outro lado da tela para tirar dúvidas técnicas sobre os produtos. Na prática, acaba sendo uma consultoria completa de vendas, que agora será estendida às lojas Conceito.

“Esse é um dos segmentos mais difíceis de se vender virtualmente, pois os produtos têm uma infinidade de especificações técnicas e, pelo atendimento totalmente online, o consumidor não consegue resolver sozinho. Hoje posso dizer que o chat commerce da Vilarejo tem o faturamento de metade de uma de nossas lojas pequenas e as vendas, através do atendimento digital, extrapolaram ainda mais com atendimento às cidades vizinhas onde estamos presentes”, conta Monique, adiantando que a rede já estuda novos focos de expansão para Maricá e Saquarema.

Outra solução totalmente inovadora que ajudou a impulsionar as vendas no interior do estado é o projeto “Ideias a Caminho”, um caminhão-baú que leva a loja até o cliente no dia e hora que ele quiser. A ideia surgiu com a pandemia e foram preparados cinco caminhões, para cada uma das lojas do interior.

Monique Mello

“É um mini showroom móvel, com um mostruário de pisos, revestimentos,louças, tintas e metais, inacreditável. O caminhão dispõe de ar-condicionado, mesa, cadeiras e um consultor conectado ao sistema das lojas para oferecer o melhor atendimento onde o cliente estiver, seja em casa ou no escritório.Ele leva amostras de pisos de tamanho reduzido, 20×20, e as opções de louças, metais e outros acessórios mais vendidos”, conta Monique, explicando que, inicialmente, o projeto não atende Rio e Niterói por serem cidades mais verticalizadas, com acesso mais difícil para os caminhões. “No interior, os condomínios são mais horizontais e o caminhão entra e para na porta da casa do comprador. Mas, se daqui a pouco entendermos ser um investimento que vale a pena, não é difícil fazer mais um ou dois caminhões”.

Em 2020, a Vilarejo também inaugurou sua usina de energia solar fotovoltaica de 1Mwp, que fica no Centro de Distribuição, em Casimiro de Abreu, reduzindo a emissão de 126 toneladas de CO2 na atmosfera. A produção gera 1673 Mwh, sendo a maior usina de telhado na região da ENEL/RJ, e toda a energia gerada pela usina é abatida dos gastos de energia elétrica do grupo, com uma redução de cerca de 80% do valor da conta.

A primeira loja Vilarejo Acabamentos foi inaugurada em 1996, na cidade de Macaé. De lá para cá, a empresa abriu as outras cinco unidades e tem atualmente 350 funcionários.

Vista panorâmica do Casa Shopping na Barra no Rio de Janeiro, onde a Vilarejo terá mais uma loja de sua rede.

Com a abertura da nova loja do CasaShopping e a expansão da unidade de Niterói, o quadro chegará a quase 400 colaboradores. A rede trabalha com pisos, revestimentos, louças, metais, tintas, iluminação, hidráulica, elétrica e decoração, de marcas renomadas como Biancogres, Portinari, Villagres, Decortiles, Roca, Passeio, Axell, Deca, Docol, Mekal, Doka, Mosarte, Manufatti, Debacco, Dune, Lantai, Zeus, Santa Luzia, Arke, Rubinettos, Nespresso, Suvinil, New Line, entre outras.

Veja Também

Rede Hortifruti Natural da Terra comemora aniversário com produtos da L´Occitane au Brésil

Ação faz parte do calendário de ações programadas para comemorar os 32 anos da rede ...

Deixe uma resposta