quarta-feira , 20 março 2019
Home / Carreira / Campos terá Centros de Educação Integral em 2019

Campos terá Centros de Educação Integral em 2019

Educação em tempo integral, oferecendo aos estudantes não só o conteúdo regular curricular, bem como oficinas culturais, esportivas, de língua estrangeira, reforço escolar e estudos direcionados à formação profissionais.

O projeto educacional do antropólogo Darcy Ribeiro – iniciado na rede estadual por Brizola, através dos Cieps na década de 80, e abandonado ao longo dos anos – volta a tomar corpo em uma versão atualizada na rede municipal de Campos.

O ano letivo de 2019 começa com dois Centros Municipais de Educação Integral (Cemei) em funcionamento, um marco para o ensino no município.

Os antigos Cieps Arnaldo Rosa Viana, no Parque Aurora, e Francisco Portela, em Tócos, foram as unidades escolhidas para sediar o projeto que, mesmo tendo sido idealizado por Darcy há mais de 30 anos, continua revolucionário na educação pública brasileira.

As escolas foram reformadas e adequadas para atender à nova demanda. O projeto estava entre as propostas de governo do prefeito Rafael Diniz.

Cerca de dois mil estudantes serão beneficiados diretamente de imediato. O objetivo da secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Smece) é que até o final do ano mais escolas adotem o modelo.

No Cemei, os estudantes contarão com um turno de aulas regulares e um segundo turno com oficinas temáticas, que visam atender os alunos em aspectos como: cidadania, esportes e formação profissional. As escolas funcionarão das 7h30 às 16h30 e os estudantes contarão com três refeições.

De acordo com o subsecretário pedagógico, Rafael Damasceno, a escolha das unidades foi estratégica, devido à localização e por já possuírem estrutura de Ciep, prédio grande e construído para ser em tempo integral.

— A proposta dos CEMEI foi pensada para oferecer educação integral em seu sentido pleno. Não se trata de apenas manter o aluno em sala de aula o dia todo, mas sim de oferecer um cardápio de atividades que contemple esse indivíduo em vários aspectos da sua cidadania, através do ensino de idiomas, práticas artísticas e esportivas e qualificação profissional — destaca o subsecretário.

Veja Também

Universitários do Rio criam prótese para amputados de membro superior

Criado pelo estudante Robinson Simões Júnior, do sexto período de Medicina da Universidade Federal Fluminense ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *